Empresa com custos fixos e variáveis

Saiba as diferenças entre custos fixos e variáveis

Quando se deseja abrir um novo negócio é importante se atentar a necessidade de se adquirir alguns conhecimentos que vão desde características mais específicas do modelo de negócio até os conhecimentos gerais que permeiam todos os tipos de negócio.

Alguns desses conhecimentos que são muito importantes para que a gestão do negócio mantenha o controle e possa tomar decisões como a definição do preço final do produto ou serviço, são os custos fixos e variáveis.

Toda empresa que se atenta aos custos fixos e variáveis de seus processos tende a ter um melhor aproveitamento de material e reduz a possibilidade de haver prejuízos. Já que os gestores terão em mãos as informações necessárias sobre os processos e a partir disso definir qual será o valor que deve ser cobrado para que além de suprir os custos de produção possa também gerar lucro para a empresa.

Essa publicação tem a intenção de orientar novos gestores e qualquer pessoa que se interesse por empreendedorismo, dando todas as informações necessárias para que se possa compreender o que são os custos fixos e variáveis, o que os diferencia e qual a importância no negócio.

O que são custos fixos e variáveis

Primeiramente precisamos definir o que são custos de um negócio, onde os custos são despesas ou investimentos feitos para a execução de serviços, a produção dos produtos oferecidos pela empresa, ou mesmo os gastos feitos para manter o funcionamento pleno do negócio.

Promover a gestão financeira de uma empresa envolve a administração dos gastos de forma eficiente, de modo que se garanta os melhores resultados de caixa. 

Não implicando apenas na forma de produção da empresa, mas também em como será divulgado e vendido o produto. Onde se pode utilizar promoções que visam reduzir o valor final e aumentar as vendas, ou agregar valor ao produto e manter seu preço.

E para isso é importantíssimo saber diferenciar o que são os custos fixos e custos variáveis.

Custos fixos X Custos variáveis

Para auxiliar nos processos de precificação do produto ou serviço, é feita a separação dos custos em dois tipos, os custos fixos e os custos variáveis

Assim, o empreendedor consegue identificar quanto será gasto na produção de cada unidade de seu produto ou valor para prestar o serviço. 

Assim, quanto maior for a produção, menor será o impacto dos custos fixos em cada produto e maior a possibilidade da redução no preço final que será repassado ao consumidor.

Essa separação dos custos é a melhor forma de manter os gastos controlados, verificando como anda o fluxo de caixa e observando para onde o dinheiro será destinado. Sendo então, este é o primeiro passo para pensar estratégias de redução de gastos e aumento dos lucros.

Além disso, a separação dos custos permite a preparação da empresa para os momentos importantes na venda. Onde em determinadas épocas as vendas sobem, por isso, os custos variáveis também aumentam.

Portanto, essa separação permite que se tenha acesso a informações e com isso tomar as melhores decisões para a empresa. Vamos agora conhecer melhor sobre os custos fixos e variáveis, e quais despesas podem ser encaixadas em cada um dos tipos.

Custos fixos

Como o próprio nome indica, os custos fixos são aqueles que se mantêm fixos independente do volume de produção. Isto é, por mais que o ritmo de produção e vendas possam oscilar, esses valores são mais estáticos.

Algumas despesas que são consideradas custos fixos são despesas como aluguel, serviços de segurança, limpeza, planos de telefonia, manutenção dos equipamentos, entre outros.

Ser considerado um custo fixo não quer dizer que o valor será estático, mas sim que há uma margem de variação deste custo. Entretanto, essa variação é mínima ou ocorre de tempos em tempos.

Custos variáveis

Como custos variáveis são considerados aquelas despesas que acompanham o ritmo de produção da empresa, onde sofrem alterações conforme o tempo.

Onde o custo variável é aquele que vai mudar de acordo com o volume de vendas ou da prestação de serviços. Por exemplo, a empresa gasta com matéria-prima para produzir, assim, os custos com a matéria-prima irão aumentar ou baixar conforme a demanda pelo produto no mercado.

Outros gastos como energia elétrica e água também se encaixam nesses gastos, caso a produção esteja relacionada ao consumo de água e luz.

Já os custos de mão de obra podem ser fixos, pois já é sabido o valor dos salários. No entanto, esses custos também podem ser categorizados como variáveis, caso se tenha que gastar com horas extras, ou caso se precise de mais ou menos funcionários para realizar as suas atividades.

Deste modo, se categorizar entre fixos e variáveis vai depender da natureza e do funcionamento do negócio. O que importa é conhecer quais os custos que tendem a se repetir e aqueles que oscilam.

Importância dos custos fixos e variáveis para as empresas

Empresas que possuem atividades sazonais, onde possa haver oscilações consideráveis ao longo do tempo, conhecer os custos fixos e variáveis é importante para que se tenha um melhor planejamento financeiro ao longo do ano.

No entanto, todos os tipos de empresas podem ser beneficiadas pela obtenção desse conhecimento, pois a estrutura de custos de um produto ou serviço possui direto no preço do produto e condiciona a possibilidade de se fazer promoções e demais medidas para aumentar as vendas.

Ao analisar esses custos e classificá-los, podemos observar quais têm maior influência sobre o preço do produto. Assim, se a maior parte dos custos da empresa forem fixos, quanto mais ela vender seus produtos e serviços, maior será o seu lucro.

Isto é, como o seu custo será praticamente o mesmo, esse gasto será diluído de forma proporcional se a produção aumentar. Reduzindo o custo da produção por unidade do produto, gerando mais lucro e sendo possível uma redução nos preços.

Já em casos onde a empresa tem a maior parcela dos custos como custos variáveis, é necessário fazer lucro a cada venda. Isto faz com que mesmo que a empresa venda mais, o aumento na produtividade não terá grandes impactos no custo unitário do produto ou serviço que ela oferece.

Assim, conhecer os tipos de custos e qual tem maior influência sobre os produtos, pode mudar radicalmente as estratégias e meios de gerir o negócio

Sendo possível também tomadas de decisão mais concretas e conscientes para a empresa em relação aos produtos, seus valores e quais serão os preços finais que serão repassados para o cliente.

Conclusão

Temos portanto, que as diferenças entre os custos fixos e variáveis se dão pela variação dos valores ao longo do tempo e das oscilações de produção. Onde os custos que apresentarem valores constantes, mesmo com o aumento ou redução da produção, são conhecidos como custos fixos.

Já aqueles que tendem a oscilar em conjunto com os altos e baixos dos níveis de produção são chamados de custos variáveis. Assim, o conhecimento sobre o que define cada categoria de custo permite uma análise completa e embasada das informações existentes.

Essas informações permitem que se possa planejar ações e atividades que irão atribuir um maior valor ao produto, observando os custos fixos e variáveis. Essas ações permitem que se tenha uma maior proporção de lucros, sejam essas ações com o objetivo de aumentar as vendas ou de agregarem um maior valor para o produto, despertando um maior interesse dos clientes sem que se tenha a necessidade de reduzir o preço final do produto.

Banner 05

John Doe

John Doe

Lorem ipsum dolor sit amet consectetur adipiscing elit dolorLorem ipsum dolor sit amet consectetur adipiscing elit dolorLorem ipsum dolor sit amet consectetur adipiscing elit dolor


Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *