Pessoa praticando uma estruturação financeira

Estruturação financeira: quando uma empresa deve fazer?

2020 foi um ano muito difícil para algumas empresas. Seja pelas novas regras que afetaram as demandas trabalhistas das instituições ou pelo cenário econômico em um panorama nacional.

O setor financeiro foi um dos setores que mais sofreram com a situação, não ajudando muito para uma boa estruturação financeira.

A retomada que já aconteceu, mesmo que gradualmente, em algumas empresas e a esperança que 2021 traz, têm caráter de alívio para muitos empreendedores, mas também traz consigo muitas incertezas e dúvidas.

Nesse momento é necessário analisar as falhas, revisar os planos e realizar todos os ajustes de planejamento para o ano que se inicia. 

E se na sua organização não existia uma cultura de planejamento, agora é hora de corrigir isso e com urgência. Principalmente quando se trata do planejamento financeiro empresarial.

Para organização do setor financeiro da sua empresa, é fundamental conhecer o todo o departamento e isso contempla: os recursos, os processos, as atividades e tudo que estiver relacionado ao controle financeiro do seu negócio.

O primeiro passo para essa organização é a estruturação financeira. É preciso conhecer os números das disponibilidades, contas a pagar, a receber e o fluxo de caixa. Isso pode parecer óbvio, mas é uma prática bastante negligenciada pelos gestores.

Se deseja saber mais sobre a estruturação financeira da sua empresa, é aqui mesmo que você deve permanecer. Continue lendo nosso post! 

Qual a importância da estruturação financeira para as empresas?

A estrutura financeira é considerada o coração de uma organização.  Seu papel é como mantenedora da competitividade no mercado e possui relação direta com os demais setores como: administrativo, recursos humanos, marketing e vendas.

O setor financeiro age como um elo dentro de uma organização. Embora nem todos os setores estejam diretamente interligados, o financeiro mantém contato com praticamente todos. A relação vai desde os pagamentos, como também os investimentos para cada área. 

A estrutura financeira abrange os recursos, as atividades, os processos e tudo o que está relacionado ao fluxo de caixa e controle financeiro de uma instituição. No contexto das atividades podemos citar a apuração de resultados financeiros, corte de gastos/desperdícios e também o planejamento financeiro. 

De modo geral, a estrutura financeira é responsável pela administração dos recursos da empresa. 

O departamento financeiro tem como objetivo principal garantir que a organização tenha receita suficiente para pagar seus custos e ainda atingir seus objetivos, mantendo-se competitiva e relevante no mercado.

Outro fator importante é que a estrutura financeira embasa as tomadas de decisões para o futuro da empresa. A compreensão e as informações que são geradas a partir da estruturação financeira, são base para a visualização do panorama empresarial e também interferir no crescimento da organização.

Sendo assim, torna-se indispensável que os profissionais da área estejam preparados para gerir todas as informações financeiras, a fim de traçar estratégias que visam ao crescimento sustentável da empresa no curto, médio e longo prazo.

Vale ressaltar, que uma estrutura financeira bem organizada auxilia a gestão das informações financeiras, uma vez que é fundamental acompanhar não apenas um indicador isoladamente, mas sim um conjunto deles. Isso evitará tomadas de decisões equivocadas e que comprometam a saúde financeira da empresa. 

Quais as principais funções de um departamento financeiro?

O formato e funções dos departamentos de uma empresa podem modificar diante de dois fatores: o porte da empresa e as suas necessidades diagnosticadas.  A partir disso, é que os setores podem tomar forma e característica, e o setor financeiro segue esse mesmo padrão.

Mesmo diante dessa afirmação, isso não se trata de uma regra. A similaridade de algumas atribuições comuns ao setor, pode não sofrer alterações mediante seu porte. 

No entanto, é possível listar algumas funções e/ou atribuições comuns a todas as organizações, ainda que seu porte e o tamanho de sua equipe possam variar um pouco caso a caso. Vejamos:

Tesouraria

É responsável pelo controle financeiro da organização e seu objetivo é manter as contas organizadas através de um monitoramento diário ou a depender da necessidade, garantindo funcionamento constante do negócio e evitando prejuízos a curto e longo prazo.

Fluxo de caixa e plano de contas são algumas das ferramentas em que o setor de tesouraria utiliza no seu dia a dia.

Gestão de contas

Nessa equipe, existem dois times bem conhecidos: contas a pagar e contas a receber. 

O contas a pagar administra os vencimentos das despesas gerais evitando perda de prazos que possam gerar multas e juros para a instituição. Já o contas a receber, verifica se os clientes estão em dia com suas obrigações e acionam mecanismos de cobrança, se necessário.

Contabilidade

A contabilidade é uma das aliadas mais poderosas do departamento financeiro. 

Ela é responsável por todo o patrimônio da empresa. Além de organizar, documentar e analisar todos os passivos e ativos patrimoniais de uma empresa. O que inclui todos os bens que a empresa possui, como imóveis, equipamentos, investimentos e capital em caixa, assim como pagamento e financiamentos. 

Planejamento financeiro

Se baseia em dados fornecidos pela Contabilidade e é essencial para o futuro da organização. É ele quem garante que as metas sejam cumpridas e que não haja comprometimento da saúde financeira do negócio. 

Um bom planejamento também indica quando é hora de reduzir ou aumentar investimentos, de acordo com o momento e as necessidades da organização. 

Qual é a melhor estrutura para o departamento financeiro?

A estrutura do departamento financeiro e suas rotinas dependem do tamanho e do segmento do negócio. 

De forma óbvia, empresas maiores necessitam de equipes maiores. Empresas menores de uma equipe mais enxuta. O ideal é que os profissionais sejam confiáveis e competentes, evitando falhas ou fraudes nos processos. 

Confira o organograma do departamento financeiro para os diversos portes:

Micro e pequenas empresas 

É uma estrutura que exige o essencial do financeiro. Geralmente investem em um líder financeiro e na maioria das vezes, essa figura é o próprio dono da organização. 

Nesse caso, a contabilidade e a controladoria são terceirizados. 

Empresas de médio porte

Tem um estrutura um pouco mais volumosa, porém ainda com um organograma pequeno. 

Contam com um equipe de contabilidade, gestão de contas e tesouraria nos seus processos internos, mas ainda não tem um departamento de controladoria. Sendo assim, pode internalizar outras atividades, como por exemplo ter um profissional capaz de cuidar da controladoria da empresa.

Empresas de grande porte

Nesse porte, a empresa conta com um setor responsável por cada função, absorvem as demandas internas e investem em especialistas.

O planejamento é de responsabilidade da controladoria, que é um setor separado que avalia e armazena as informações da empresa, incluindo as financeiras. 

Para cada área existe um líder que responderá ao diretor financeiro e esse responderá à presidência da empresa.

Conclusão

Como vimos, não existe estrutura financeira perfeita. Existe a que se encaixa melhor com a realidade do seu negócio.

A estrutura de um departamento financeiro dependerá do estágio em que sua empresa se encontra. Um ponto-chave é a escolha de um time qualificado e contabilidade fortes, pois eles são a base para um bom financeiro.

A estrutura financeira garantirá a saúde financeira e o crescimento saudável de sua organização. 

E então? Está  esperando o que para começar a estruturar a financeiro de sua empresa?

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *