Posicionamento de Marca

Posicionamento de Marca: 8 Dicas para você!

Ser o centro das atenções pode significar algo muito positivo para a sua empresa – desde que não seja pelos motivos errados! O posicionamento de marca ajuda um negócio a se destacar e chamar a atenção dos consumidores de forma natural e, em simultâneo, estratégica. Mas como conquistar a admiração do público e fazer com que os clientes se lembrem de você?

Há um esforço constante para ocupar um lugar de evidência na memória dos consumidores, fazendo com que o seu serviço se destaque da concorrência. Seu produto pode ser reconhecido como o de maior qualidade, como o  mais prático ou talvez o mais barato. Para isso, é necessário posicionar sua marca, e esta atitude deve ser contínua, adaptando-se às diferentes circunstâncias, mas mantendo-se fiel aos valores consolidados da empresa. Neste post, listamos 8 dicas que vão te ajudar a consolidar seu posicionamento no seu nicho de atuação:

#01. Entenda o que é posicionamento de marca.

Posicionar-se é a forma através da qual você quer ser visto por seus clientes. O posicionamento engloba também o preço dos serviços, o benefício oferecido e percebido e, principalmente, sua diferenciação competitiva, ou seja, como você se destaca dos demais negócios que concorrem pelo mesmo mercado.

#02. Faça uma pesquisa de mercado.

É necessário compreender a percepção do público sobre a sua marca ou o que se espera de um novo produto ou marca prestes a ser lançada. A pesquisa de mercado permite que você conheça seu ambiente, os nichos de mercado e suas carências, seus consumidores, seus desejos, necessidades  e seus hábitos, de forma a adaptar seu produto para a demanda existente ou até mesmo criar esta demanda de forma a supri-la com seu produto.

Nela, você define seus objetivos e seu público-alvo, coleta dados, analisa-os e estuda sua concorrência. Assim, torna-se possível compreender seus desafios e explorar oportunidades, analisando estratégias e desempenhos.

#03. Pergunte-se: “como eu quero que minha marca seja reconhecida?”.

Entenda quais são seus pontos fortes e alinhe o que você deseja oferecer com aquilo que você está entregando.

Sua abordagem é coerente e linear? 

Sua buyer persona é realmente quem consome seu produto ou serviço? 

Qual dor ou dificuldade meu produto resolve? Você cumpre com o que promete? 

Qual seu diferencial perante a concorrência? Qual a sua especialidade?

Como você quer que sua marca seja vista e lembrada?

Reflita sobre seu público alvo, qual sua necessidade, qual problema seu produto soluciona e o que faz ele se destacar em relação à concorrência. Pense na imagem que quer transmitir e comunique essa ideia de forma clara e assertiva. Defina sua buyer persona e considere se ela é condizente com seu produto; caso seja necessário, faça adaptações. É extremamente necessário que todos os elementos da sua estratégia estejam alinhados de forma que seu posicionamento seja coeso.

#04. Aplique a estratégia de branding.

Deve ficar claro, na mente do consumidor, o motivo pelo qual ele deve escolher você ao invés do seu concorrente. Para isto, o branding torna-se extremamente importante na consolidação da sua marca, de seus valores e de seu propósito, pois além da relevância do seu produto ou serviço, é necessário que o consumidor tenha uma percepção positiva sobre você.

Em resumo, o branding transmite o que a marca é, enquanto o marketing tem o papel de comunicar essa mensagem para o público alvo. É através do marketing que a reputação da empresa se consolida.  Por exemplo, não adianta criar uma imagem moderna e tecnológica da sua empresa se seu público-alvo são pessoas mais velhas e conservadoras, concorda? Então, alinhe bem todos os elementos da sua estratégia para ter uma comunicação e um posicionamento mais harmônicos e que façam sentido para os consumidores.

#05. Mantenha a constância e a coerência em suas abordagens.

Lembre-se de que a comunicação, a identidade visual, o atendimento e o produto carregam o posicionamento da marca; assim, faz-se necessário utilizar-se de bons profissionais e elaborar estratégias fortes e coerentes para alinhar todos estes pontos a um objetivo em comum, que é marcar presença nas mentes e corações dos clientes através de memórias positivas sobre sua marca.

Em cada interação com o público, faz-se necessário manter a coerência da abordagem com os princípios que orientam sua marca; a consistência na utilização e demonstração destes princípios, aplicando-os em todas as situações;  e a constância, mantendo a estratégia de forma linear em todos os pontos de contato.

#06. Valorize a experiência do cliente.

Quando o próprio usuário percebe o valor de seu bem, produto ou serviço, é muito provável que ele se torne um promotor da sua marca. O maior divulgador da qualidade de um produto ou serviço é o próprio usuário, que utiliza-se do “boca-a-boca”, uma das estratégias mais eficazes de divulgação, para disseminar sua experiência positiva (ou negativa) com a empresa.

A percepção do benefício oferecido também agrega muito valor a uma empresa, a partir do momento em que seus consumidores percebem que não estão adquirindo um produto, mas sim um estilo de vida – algo que vai auxiliá-los em um momento ou processo específico do seu dia-a-dia. As avaliações e o feedback por eles oferecido ao usar o seu produto ou serviço é extremamente valioso e deve ser analisado de forma minuciosa através de suas interações com o produto e com a empresa. Normalmente, esta parte conta com o auxílio das redes sociais, que serão suas grandes aliadas no processo de posicionar sua marca através de ações de marketing.

#07. Invista na cultura organizacional da sua empresa.

Os colaboradores também são um reflexo da marca, e seus comportamentos devem condizer com o posicionamento da empresa. Na cultura organizacional, é necessário que todas as partes envolvidas na confecção, comercialização e divulgação do produto estejam alinhadas e sejam parte dos valores e atributos da marca, visto que todos tornam-se representantes do posicionamento da mesma.

#08. Inspire-se em casos de sucesso para fundamentar seu posicionamento.

  1. Coca-Cola x Pepsié bastante complexo reverter este cenário, pois sabemos que a Coca-Cola é líder no segmento. Seu branding se fundamenta em vincular a marca a uma experiência, uma emoção. Por isso, seu slogan é “abra a felicidade”, e nas propagandas é possível ver momentos de interação e alegria entre familiares e amigos.

Assim, a concorrente incorporou sua posição secundária em suas abordagens, como pode ser visto no slogan popularizado “Só tem Pepsi. Pode ser?”. Isso não quer dizer que a Pepsi se conformou: na verdade, ela inclusive reverteu essa situação a seu favor, aumentando o consumo e o lucro aqui no mercado brasileiro. Isso sem considerar que a empresa também produz outros produtos mundialmente famosos, como salgadinhos e achocolatados, enquanto a Coca-Cola mantém-se, principalmente, no setor de bebidas.

  1. Dove: com a campanha da real beleza, a empresa deu início a um movimento de aceitação de corpos que não se encaixavam ao padrão de beleza feminino “mais aceito” na sociedade. Ao levantar a bandeira de liberdade, aceitação e autocuidado, a marca gerou uma grande conexão com suas consumidoras, majoritariamente mulheres, que se viram representadas nesse posicionamento.
  2. McDonalds: o símbolo avistado à distância fala por si só, né? Considerando sua forte presença mundial e a diversidade de culturas nacionais, a corporação compreendeu a necessidade de adaptar seus cardápios para os países nos quais está inserida, criando sanduíches e acompanhamentos exclusivos, sazonais e até “gourmetizados”. Podemos mencionar, como exemplo, a Índia, onde a vaca é um animal sagrado, o que fez com que a empresa comercializasse majoritariamente hambúrgueres vegetarianos.
  3. Apple: sinônimo de tecnologia de luxo, exclusividade e elegância, que remete a produtos de alta qualidade, design diferenciado e tecnologia de ponta. Os clientes são embaixadores da marca e, apesar do custo mais elevado de seus produtos, muitas pessoas se convertem à marca e tornam-se consumidores fiéis, como podemos ver nas filas formadas ao lado de fora das lojas na véspera de cada lançamento. 
  4. Starbucks: os nomes nos copos não é só um diferencial, mas também uma forma de criar uma conexão, uma sensação de proximidade entre funcionários, clientes e a marca na totalidade. Essa abordagem tira a impessoalidade do serviço e transforma os copos, artigos relativamente simples, em grande símbolo – e até mesmo souvenir – da marca. 
  5. Havaianas: a empresa brasileira de chinelos famosa no mundo todo. Antes considerado um item barato, simples e de uso indispensável, hoje é mundialmente conhecida através de sua funcionalidade e brasilidade, além de ter sido vista nos pés de diversas celebridades. Carregando no produto a bandeira nacional, tornou-se objeto de desejo e pode alcançar valores exorbitantes em mercados internacionais.

Ao fazer um posicionamento de marca, você consegue reforçar a competitividade do seu produto ou serviço, superando a concorrência. Além disso, torna-se possível padronizar estratégias, investindo mais tempo e recursos em metodologias de venda mais claras e bem direcionadas, visto que todo o processo produtivo e de divulgação encontra-se alinhado. Finalmente, ao posicionar sua marca, você faz com que o público se identifique com os valores do seu negócio, fidelizando os clientes que encontram suas necessidades acolhidas naquele produto ou serviço, gerando uma relação de confiança.

Curtiu nossas dicas? Sentiu que precisa de um empurrãozinho? Vem com a INOVA!

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *